3ª Feira Virtual da Rede Ubuntu é opção para geração de renda durante a pandemia

Com frete grátis, feira de artesanato, produtos afro, serviços, alimentação e diversos produtos ocorre até sábado (08)

Redação Brasil de Fato | Porto Alegre | 03 de Agosto de 2020 às 16:37

Rede Ubuntu é formada por empreendimentos dos povos tradicionais de matriz africana, quilombolas, indígenas, pescadores, camponeses e da economia popular do RS – Divul
A prática do consumo consciente e solidário é uma ferramenta de transformação ao alcance de todos, ainda mais em período de pandemia, onde trabalhadores informais e pequenos empresários ficam impedidos de comercializar seus produtos. Neste sentido, a 3ª feira virtual da Rede Ubuntu, que ocorre até sábado (08), véspera do Dia dos Pais, é uma oportunidade de adquirir produtos de economia solidária e antirracista, gerando renda a quem mais precisa.

A feira ocorre através de um grupo no Facebook, onde os empreendimentos postam seus produtos e serviços. O pagamento é combinado direto com o vendedor e a entrega é gratuita para Porto Alegre e região Metropolitana. Entre os itens encontrados na feira estão artesanato, produtos afros, serviços, brechós, alimentação e produtos orgânicos.

Nesta edição, são mais de cem entidades envolvidas com a feira, explica Daniela Tolfo, secretária-executiva do Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP), que é a entidade que desenvolveu o projeto, em parceria com o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (FONSAPOTMA), a partir de edital do governo federal.

Noite cultural


Durante a feira, na noite de sexta-feira (07), será realizada uma noite cultural virtual da Rede Ubuntu. Uma live com samba, poesia e hip hop, transmitida pela página no Facebook do CAMP e pelo canal no YouTube da Rede Ubuntu Cooperação Solidária.

A Rede Ubuntu existe há dois anos. É formada por empreendimentos dos povos tradicionais de matriz africana, quilombolas, indígenas, pescadores, camponeses e da economia popular do RS. Tem como objetivo organizar e constituir a Rede Ubuntu de Cooperação Solidária no RS, garantindo a inserção desses grupos como forma da superação de desigualdades históricas.

Além de fomentar feiras, o projeto desenvolve processos formativos fundamentados na educação popular e de articulação com outros atores da economia solidária, visando o fortalecimento das cadeias produtivas, a geração de trabalho e renda, a constituição de arranjos econômicos territoriais de produção, comercialização e consumo solidário.

Edição: Marcelo Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 7 =