Cinco empreendimentos gaúchos ganham Prêmio BNDES de Boas Práticas em Economia Solidária

logo_campanha_ES

O Prêmio BNDES de Boas Práticas em Economia Solidária reconheceu as iniciativas consideradas “boas práticas” de Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) e suas Redes. A inciativa é uma ação conjunta do BNDES, da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego (SENAES/MTE) e do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES).

Os empreendimentos premiados do Rio Grande do Sul foram, separados por categorias:
Categoria Empreendimento Econômico Solidário Ainda Não Formalizado: Ecopapel – Reciclando vidas, Fazendo arte.

Categoria Redes de Empreendimentos Econômicos Solidários: Cooperativa Central Justa Trama e Projeto Esperança/Cooesperança.

Categoria Empreendimento Econômico Solidário Formalizado: Centro Espírita Nação Tutumbaiê e Cooperativa Alternativa de Alimentos Vida Saudável.

Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) são empreendimentos que possuem, concomitantemente, as seguintes características:

Ser uma organização coletiva e democrática, singular ou complexa, cujos participantes ou sócios sejam trabalhadores do meio urbano ou rural; exercer atividades de natureza econômica com geração de trabalho e renda, como razão primordial de sua existência; ser uma organização autogestionária, cujos participantes ou associados exerçam coletivamente a gestão das atividades econômicas, por meio de administração transparente e democrática, soberania assemblear e singularidade de voto dos sócios, conforme dispuser o seu estatuto ou regimento interno; ter seus associados direta ou preponderantemente envolvidos na consecução de seu objetivo social; e distribuir os resultados financeiros da atividade econômica de acordo com a deliberação de seus associados, considerando as operações econômicas realizadas pelo coletivo.

O CAMP parabeniza todos os empreendimentos que foram premiados reforçando a importância do que constitui a economia solidária, ou seja, o fundamento de uma globalização humanizadora, de um desenvolvimento sustentável, socialmente justo e voltado para a satisfação racional das necessidades de cada um e de todos os cidadãos da Terra seguindo um caminho intergeracional de desenvolvimento sustentável na qualidade de sua vida.

Gilciane Neves, mais conhecida como Negra Gil, oriunda do Movimento das Mulheres Negras e integrante do movimento da economia solidária, trabalha no empreendimento “Eco Papel – Reciclando Vidas, Fazendo Arte”, um dos premiados pelo BNDES por boas práticas em economia solidária, fala cheia de esperança: “E quando penso em jogar a toalha, o reconhecimento vem e da mais um gás por um trabalho mais justo, mais solidário e, sobretudo, autogestionário. Ecopapel é a prova que o sonho de uma vida melhor é possível!”

Para saber mais sobre o “Eco Papel – Reciclando Vidas, Fazendo Arte”, acesse a página no facebook através do link: https://www.facebook.com/ecopapel.reciclandovidasfazendoarte
Além disso, você pode assistir a entrevista de Gilciane Neves, integrante do Eco Papel, acessando:

https://www.facebook.com/235480413158185/videos/vb.235480413158185/970417199664499/?type=2&theater

Para saber quem são os demais premiados, acesse:
http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/empresa/download/Premio_Economia_Solidaria/Premio_Economia_Solidaria_premiados.pdf

Fonte: www.bndes.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 5 =