2021: Solidariedade, ninguém solta a mão de ninguém, esperançar

Por Selvino Heck, 08 de Janeiro de 2021

A Diogo Sant’anna, Luiz Alberto Gómez de Souza, Pe. Ticão, Everlindo Henklein, Everanice Malvezzi.

2020 não precisava ter terminado assim. Muito menos 2021 começar desse jeito. Pior final e início de ano da minha vida. Quantos amigos, quantas amigas, companheiras, companheiros se foram! Algumas, alguns, de maneira estúpida, sem explicação, outras, outros, porque o tempo chegou, mais aquelas e aqueles vítimas desta doença inominável, sem fronteiras.

Perdas, muitas perdas. Tristeza, dor, sofrimento sem fim. O mundo ficou mais vazio, muito mais vazio. Lutadoras, lutadores, compas da boa luta e da boa companhia, por um outro mundo possível, urgente e necessário, construtoras e construtores da utopia, sonhadoras e sonhadores da Boa Nova.

“Diogo Sant’Anna (foto), Luiz Alberto Gómez de Souza, Pe. Ticão, Everlindo Henklein, Everanice Malvezzi. Vocês estarão conosco, na boa luta, lado a lado, sendo nosso exemplo e nosso guia na jornada” – Reprodução

Se já ultrapassei/ultrapassamos 2020 capencando, muitas vezes sem chão, como atravessar 2021 de fronte erguida, olhos no alto, cabeça e coração preenchidos de esperança, amor, acreditando no futuro?

Ao mesmo tempo, quantos exemplos dados, Diogo Sant’Anna! Quanta irmandade construída em décadas e décadas, Luiz Alberto Gómez de Souza! Quantas boas lutas, Pe. Ticão! Quantos caminhos palmilhados, Everlindo Henklein! Quantas caatingas e sertões atravessados, Everanice Malvezzi! Todas e todos vocês vão nos iluminar em 2021, em nossos passos daqui para frente, em nossas encruzilhadas, em nossas angústias e dúvidas, em nossas tristezas e luto nas esquinas da História.

Viveremos muito por vocês. Viveremos tudo que nos for dado. Estaremos do lado certo da história, com e como vocês. Teremos fé, coragem e nos apoiaremos no testemunho de vocês e de tantas outras e tantos outros que nos deixaram recentemente, e, sabemos, vão nos deixar proximamente. Estaremos vigilantes, olhares despertados, sorriso aberto, consciência afinada, dentro do possível, e do que nos for dado ou formos construindo.

Com vocês, nos espera, no final de janeiro de 2021, o Fórum Social Mundial virtual, brasileiro, latino-americano, mundial: um outro mundo possível.

Paulo Freire e seu esperançar estarão conosco durante todo 2021, dia por dia, até 19 de setembro, data de seu centenário. Paulo Freire vive, assim como vocês vivem!

A Sexta Semana Social Brasileira, Terra, Trabalho e Teto, um Mutirão Pela Vida!, será nossa estrada e compromisso até 2022, sem parar.

E ainda haverá o 8 de Março, o Dia Internacional das Mulheres, o Primeiro de Maio e o Dia Internacional das Trabalhadoras e dos Trabalhadores, e tantas outras coisas por acontecer e fazer em 2021.

Na mobilização popular e de massas, em 2021 será construído o impeachment de um presidente de um governo genocida, necrófilo, que antepõe a economia e a morte à vida e ao cuidado com a Casa Comum.

Estaremos juntas, juntos em tudo que 2021 nos apresentar e nos oferecer, sem arredar pé, sem medo de sermos, todas e todos, felizes, e alertas na denúncia e no anúncio. Estaremos na rua, em todos os lugares onde for possível e necessário, com os devidos cuidados, onde vocês também estariam, ou sempre estiveram, e sempre estarão, vocês conosco, nós com vocês.

Em homenagem a vocês, 2021 não passará em vão. Será o ano da Solidariedade, junto com as irmãs e os irmãos mais pobres, os que estão passando fome, os que estão na miséria, as/os que estão desempregadas/os. Formaremos Comitês contra a Fome e contra o Coronavirus nas periferias e no campo. Transformaremos 2021 no ano do Esperançar freireano, do inédito viável, do ninguém solta a mão de ninguém, a mão de vocês colada, abraçada à nossa. Será o ano das políticas públicas com participação popular, da defesa do SUS e da vacina já para toda população.

Estaremos com vocês contra os neofascistas, contra os genocidas, contra os necrófilos, na luta contra o racismo estrutural e os feminicídios, contra o ódio, a intolerância e o preconceito, sempre a favor da vida, da humanidade, da libertação do povo, do Bem Viver.

Vamos abrir portas e janelas. Vamos despertar mentes e corações. Vamos carregar nos ombros, se preciso for, toda dor do mundo. Latino-americanamente, estarão conosco o Che, Dorothy Stang, Sepé Tiaraju, Margarida Alves, Chico Mendes, Olga Benário, Santo Dias, Dorcelina Folador, Salvador Allende, todas e todos os mártires que deram sua vida pela Pátria Grande, pela Pachamama.

Vocês estarão conosco, na boa luta, lado a lado, dia por dia, minuto a minuto, segundo a segundo, o ano inteiro, o tempo todo, a vida inteira, dando-nos força, sendo nosso exemplo e nosso guia na jornada. Não haverá trégua, não haverá silêncio, não haverá morte que interrompa nossa caminhada, iluminadas e iluminados por vocês, Diogo Sant’Anna, Luiz Alberto Gómez de Souza, Pe. Ticão, Everlindo Henklein, Everanice Malvezzi.

Edição: Katia Marko, Brasil de Fato RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 9 =