Feira virtual Rebe Ubuntu da Consciência Negra é opção de consumo antirracista

Com frete grátis, feira de artesanato, produtos afro, serviços, alimentação e diversos produtos ocorre até sexta (20)

Marcelo Ferreira
Brasil de Fato | Porto Alegre | 17 de Novembro de 2020 às 12:05

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em sua sexta edição, a Feira Virtual da Rede Ubuntu já está acontecendo e segue aberta até o dia 20 de novembro. O tema é o Dia da Consciência Negra. Através de um grupo no Facebook, mais de 140 empreendimentos de povos tradicionais de matriz africana, quilombolas, indígenas, camponeses e grupos da economia solidária do Rio Grande do Sul comercializam seus artesanatos, produtos afro, alimentação, confecção, serviços e brechós.

“Pra nós, mulheres negras trabalhadoras de diferentes seguimentos, a 6°Feira Virtual da Rede Ubuntu da Consciência Negra é uma possibilidade de mostrarmos a importância histórica do trabalho da mulher negra para a construção deste país”, explica Gil Neves, radialista e educadora do Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP). Ela destaca que a feira reafirma que quem faz a economia acontecer, majoritariamente, são as mulheres negras. “Enquanto as mulheres não negras lutavam pelo direito ao trabalho, as mulheres negras já exerciam este papel ainda que por vezes de forma escrava.”

Para adquirir produtos da Rede Ubuntu e assim contribuir na luta antirracista e na geração de renda para os grupos mais atingidos pela crise resultante da pandemia no novo coronavírus, basta acessar o grupo e conferir as publicações. Nelas o empreendedor divulga seus produtos e contato no WhatsApp. O pagamento é combinado diretamente com o vendedor e a entrega dos produtos é segura e gratuita para toda a região Metropolitana de Porto Alegre.


Alguns dos produtos comercializados pela Rede Ubuntu / Reprodução

“A Feira dá visibilidade a nós, mulheres negras, e mostra uma outra forma de fazer economia que é solidária, autogestionária e cooperativa, estabelecendo novas formas de relação com o trabalho e também com a sociedade”, ressalta Gil. Ela é apresentadora do Papo Ubuntu, programa de entrevistas com ativistas sociais sobre temas como preconceito, racismo e principalmente dando ênfase a projetos que ajudam na criação de renda nas comunidades. O Papo Ubuntu é veiculado todas as quintas-feiras, das 12h30 até 13h30, na rádio Newblack Montenegro, com reprise às sextas-feiras, no mesmo horário.

A Rede Ubuntu foi constituída em 2018, a partir de um projeto do CAMP, em parceria com o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (FONSAPOTMA), conquistado em edital do governo federal. Além de fomentar feiras, desenvolve processos formativos fundamentados na educação popular e de articulação com outros atores da economia solidária, visando o fortalecimento das cadeias produtivas, a geração de trabalho e renda, a constituição de arranjos econômicos territoriais de produção, comercialização e consumo solidário.

Clique aqui para acessar o grupo onde ocorre a Feira.


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

SEJA UM AMIGO DO BRASIL DE FATO RS

Você já percebeu que o Brasil de Fato RS disponibiliza todas as notícias gratuitamente? Não cobramos nenhum tipo
de assinatura de nossos leitores, pois compreendemos que a democratização dos meios de comunicação é fundamental para uma sociedade mais justa.

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

Edição: Katia Marko

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 1 =