Livro sobre Paul Singer: democracia, autonomia e autogestão

Consideramos que a melhor forma de compreender a trajetória de vida e intelectual de Paul Singer está expressa no título de um dos seus livros:“Uma utopia militante”. De fato, desde a sua juventude até a sua maturidade, Singer era, sobretudo, um utópico militante. Tomamos utopia aqui no sentido mesmo de militante, tal qual ele definiu em sua obra como uma unidade: a “construção de um novo mundo à base das novas forças produtivas, mas em que a cooperação e a igualdade tomem o lugar da competição e da exploração” (Singer, 1998). Não é um ideal inalcançável, nem mesmo uma referência ideal possível que se busca alcançar, mas algo que se constrói cotidianamente, como “um vasto processo de tentativas e erros”, capaz de provocar mudanças qualitativas na realidade histórica.”

Acesse o livro Paul Singer: democracia, autonomia e autogestão, Aline Mendonça dos Santos e Claudio Nascimento, Lutas Anticapital, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 3 =